top of page

UNIDOS CONTRA O LIPEDEMA

Unindo forças e suas diversas especialidades médicas, os doutores Eduardo Amado (CRM 24556 / RQE 17367), Rodrigo Valle (CRM 24520 / RQE 20923) e Leandro Fregadolli (CRM 22706 / RQE 2890) são pioneiros ao desenvolver um grupo multidisciplinar de combate ao Lipedema, uma doença crônica de origem genética que causa o aumento desproporcional de gordura nas pernas e algumas vezes nos braços

 

TEXTO VINÍCIUS LIMA
FOTO HUELBERTI FRANCO

Você se enquadra ou já identificou aquele perfil de mulher de quadris largos, com bastante gordura localizada mesmo tendo um biotipo de mulher magra, com cintura fina e dorso torneado? Talvez esta mulher sofra de uma doença muito comum: o lipedema.


De origem genética e considerada uma doença vascular crônica, o lipedema é caracterizado por uma dificuldade muito grande de perder gordura localizada na região do quadril e pernas, causando dores, vermelhidão e uma celulite muito resistente.


Por ser uma doença crônica que exige um tratamento em diversas frentes e diferentes especialidades, os médicos Eduardo Amado (Nefrologista), Rodrigo Valle (Cirurgião Vascular) e Leandro Fregadolli (Cirurgião Plástico) uniram suas especialidades na criação do primeiro grupo de combate ao lipedema de Maringá e região, conforme explica o doutor Eduardo Amado: "por ser uma doença inflamatória e de gordura localizada, o tratamento se inicia por meio de medicamentos injetáveis, implantes hormonais e orientações de hábitos de vida que vão melhorar clinicamente a inflação e, no caso de pacientes com sobrepeso, promover o emagrecimentos saudável".


Superada essa fase, o doutor Eduardo consegue entregar o paciente aos cuidados dos colegas cirurgiões plástico e vascular com condições muito melhores de resposta a esta fase do tratamento. Por ser uma doença vascular, a atuação do doutor Rodrigo Valle é fundamental no diagnóstico e também no tratamento das vasculites, uma inflamação dos vasos sanguíneos que é um "subproduto" do Lipedema.


Por fim, o doutor Leandro Fregadolli vem para devolver a autoestima da mulher que muitas vezes está emocionalmente fragilizada e socialmente inativa. "O Lipedema é crônico, não é culpa da mulher, mas com esforço do paciente pode ser controlado ao longo da vida, devolvendo saúde, autoestima, resultados estéticos e até mesmo produtividade. Por ser uma doença inflamatória do tecido adiposo e de origem hormonal, deve ser tratada constantemente", conclui o doutor Eduardo Amado.








Comentarios


bottom of page