top of page

MAPLE BEAR

Educação canadense em Maringá

No ranking das melhores metodologias de ensino do mundo, a educação canadense chegou a Maringá através da Maple Bear, uma escola bilíngue que recebe crianças a partir dos 2 anos de idade

TEXTO VINÍCIUS LIMA FOTOS JOÃO PAULO SANTOS

A educação canadense é considerada uma das melhores do mundo em diversos rankings globais por diversos motivos, um dos principais é o fato de que a metodologia canadense segue a educação holística, baseando-se em 4 pilares da educação: intelectual, física, emocional e social. É um método que vai muito além do que a transferência de conhecimento, na educação holística todas as esferas de ensino são importantes, portanto, cria-se no ambiente escolar um lugar propício para aprender com prazer.


Este fantástico sistema de ensino está presente em Maringá através da Maple Bear, uma rede de ensino de origem canadense, líder mundial em educação bilíngue, com mais de 500 escolas em todo o mundo. Com um programa de ensino centralizado no aluno, a metodologia Maple Bear promove um ambiente de estímulos e segurança, focado na experiência do aluno e em metodologias ativas onde o próprio aluno constrói seu conhecimento.


Giovanna Meneguetti, diretora da Maple Bear Maringá e responsável por trazer esta metodologia para a cidade, explica que um ambiente de experimentações é a melhor forma de incentivar os alunos a amarem o aprendizado e buscá-lo por toda a vida. “Vivenciar situações é também uma forma mais eficaz e atrativa de fixar o conhecimento, principalmente para os mais pequenos”.


A Maple Bear Maringá tem alunos a partir de 2 anos de idade até o primeiro ano do fundamental, com expectativas de, em um futuro próximo, abrir turmas até o ensino médio. “Estamos construindo uma nova sede para a Maple Bear Maringá, um prédio próprio já com previsão para todo o plano de expansão que temos para os próximos anos”, explica Giovanna.


Um grande diferencial da metodologia canadense é que ela não é focada em apenas uma linha de pensamento e pesquisa, é, na verdade, uma soma do que há de melhor em diversas linhas de abordagens. Nas palavras de Giovanna: “temos uma vertente montessoriana porque tudo na escola é adaptado para a altura das crianças, somos também construtivistas na medida em que o professor é um auxiliador e mediador em trabalhos colaborativos onde o aluno constrói seu próprio conhecimento; e também temos uma metodologia tradicionalista, porque todo o programa de ensino é muito bem escrito, detalhado e planejado”.


FOCO NO ALUNO


Na Maple Bear existe uma troca de aprendizado entre os mentores e as crianças, ou seja, o foco deixa de ser centralizado no professor e passa a ser o aluno, uma característica da metodologia canadense que estimula o imaginário das crianças, criando nelas o desejo de aprender e explorar novos caminhos e ideias, conforme esclarece Giovanna: “temos vários exemplos de como aplicamos nas crianças a metodologia da experimentação e experiência; no módulo sobre veículos e meios de transporte eles terão uma experiência na rampa, que será uma forma de aprender física aplicada, leis de trânsito e civismo ao mesmo tempo”.


A nutrição é outro exemplo de como a educação é tratada de forma holística pela metodologia Maple Bear. Na escola, o lanche dos alunos é preparado pela própria instituição, que possui um plano nutricional acompanhado diariamente por uma nutricionista. Essa profissional responde também pelos lanches preparados de forma especial para alunos celíacos ou que possuam qualquer outra restrição na dieta. Segundo Giovanna, “todos os ingredientes têm origem certificada e muitos deles são produzidos de forma orgânica na própria escola”. As crianças aprendem desde pequenas a contribuírem com a manutenção do refeitório, levando elas mesmas os pratinhos sujos e copinhos para o balcão da cozinha.


EDUCAÇÃO BILÍNGUE


Um dos principais motivos que gera interesse pela metodologia Maple Bear é o sistema bilíngue de ensino. Na escola é aplicado o modelo de imersão na língua inglesa, onde as crianças ficam expostas ao idioma o tempo todo em sala de aula. Para ir ao banheiro, comer ou até mesmo se cair e se machucar, o inglês é usado de forma natural por alunos e professores.


O português só é introduzido na rotina do aluno nas turmas onde são iniciadas as aulas de pré-alfabetização, da seguinte maneira: nas turmas infantil 2 e 3 são 4 horas de aula por dia, 100% em inglês; nas turmas infantil 4 são 4 horas e meia de aula por dia, sendo 3 horas em inglês e uma hora e meia em português; no infantil 5 também são 4 horas e meia de aula, sendo duas horas e meia em inglês e duas em português; já no primeiro ano, por a carga horária ser muito grande, os alunos possuem 4 horas e meia de aula por dia e mais duas horas e meia de aula em dois contraturno durante a semana, sendo 50% das disciplinas ministradas em inglês.


Cada turma tem um acervo de mais de 200 livros de literatura inglesa, todos de acordo com a faixa etária e tópicos elencados durante as aulas.


No Canadá, os treinamentos e capacitação dos docentes é levado muito a sério. Esse é com certeza um dos principais motivos do país conseguir manter um padrão elevado de ensino em todas as escolas. Na Maple Bear a capacitação dos professores é levada muito a sério. Não basta saber inglês e ter tido experiência no exterior, todos os professores Maple Bear são graduados em pedagogia ou letras, conforme a legislação, e passam por um constante processo de aperfeiçoamento exigido pela Maple Bear, que promove diversas auditorias e programas de treinamento para todos os professores da rede.




bottom of page