top of page

Ga & Fla

Ela empresária influencer, ele ortodontista. Sem pedir licença, invadimos a privacidade e intimidade do casal mais in das redes locais para descobrir que o que eles têm em comum vai muito além das suas vidas instagramáveis. Quer saber? Então entre e sinta-se em casa


TEXTO VINÍCIUS LIMA FOTOS JOÃO PAULO SANTOS

Embora o destino tenha unido o casal Gabriel Khoury e Flavia Borges já em sua vida madura (pelo Instagram, claro), as suas afinidades e semelhanças começaram já na infância: ambos foram crianças que sofreram forte influência dos pais, e que muito novos fizeram escolhas que determinaram de forma definitiva sua carreira e caráter futuros.


Flavia nasceu em Umuarama de pais educadores físicos e por isso sempre teve grande incentivo ao esporte. Aos 11 anos ela já se destacava nas piscinas como nadadora quando seus pais decidiram trazê-la para Maringá para investir na carreira da filha como atleta profissional. Sempre acompanhada de sua mãe e apoiada também pelo pai que permaneceu em Umuarama para trabalhar e investir na carreira da filha, Flavia passou por Belo Horizonte (pelo Minas Tênis Clube, ainda hoje um dos maiores clubes esportivos do pais), Curitiba e Joinville em uma carreira como nadadora profissional que durou 16 anos e na qual acumulou os títulos de Campeã Brasileira de Natação e Campeã Sulamericana de Natação, como recordista nas duas categorias representando a seleção brasileira.

Gabriel também nasceu em um lar voltado para a saúde: bucal e emocional. Filho de pai psicólogo e mãe ortodontista, ele já havia decidido ser a terceira geração de dentista na família antes mesmo de ingressar no Ensino Médio. Antes do atual endereço na Av. Itororó, a clínica de seus pais ficava no edifício Centro Comercial Paraná, bem de frente para sua escola, o Colégio Marista, de onde ele saía todos os dias e ia para a clínica onde sua mãe trabalhava sempre após o horário comercial. Esse contato próximo com a profissão da mãe teve um impacto definitivo em sua carreira. Hoje ele também é dentista ortodontista, um dos pioneiros de Maringá a trazer o método Invisalign.


Agora morando debaixo do mesmo teto, o casal Ga & Fla e suas raízes de busca constante pelo bem-estar se traduzem de diversas formas, sobretudo na paixão compartilhada pela gastronomia e pelos esportes. Ficamos atônitos ao descobrir que eles escolhem o menu do jantar no dia, e vão ao mercado todos os dias!!! Ao perguntar onde eles encontram tamanha disposição, Flavia responde com simplicidade: “O Ga nunca tem preguiça de cozinhar”. Então na prática funciona assim: eles raramente almoçam em casa em virtude de suas agendas de trabalho, mas ao longo do dia, trocando mensagens, decidem o que vão jantar e quem terá mais tempo para passar no mercado, o Muffato Gourmet que fica bem próximo do apartamento. “A gente ama escolher ingredientes frescos e comer nossa própria comida, geralmente só pedimos comida delivery aos domingos”, explica Gabriel. Ele já explorou os dois livros de receita que ficam em espaço nobre da cozinha do apartamento, e já adaptou suas próprias receitas, tornando-as originais (ver receita de cheesecake de banana ao final dessa reportagem). Outra gastro-especialidade de Gabriel é a produção de cerveja artesanal, um hobby que ele desenvolveu junto do pai.


E por falar em rotina e perseverança, os hábitos esportivos do casal não podem passar incólumes. As corridas sem maiores pretensões ao redor do Parque do Ingá os levaram a correr juntos a Meia Maratona do Rio. Seus corpos são de atleta, na resistência e na forma. Ele que já correu 7 quilômetros durante um jejum de 21 horas e ela que já foi considerada grande demais para vestir um manequim de passarela, têm muito a dizer sobre ambos os temas.


Nos perguntamos por que Flavia decidiu abandonar sua carreira de nadadora após viver profissionalmente nesta carreira por 16 anos. Seu sonho nas piscinas terminou após dois grandes traumas: a morte de dois de seus treinadores. “Um atleta de alto rendimento vive o esporte 24 horas por dia, e muitas vezes seu treinador é sua família mais próxima, essa dupla perda foi muito difícil para mim”, desabafa Flavia. Seu luto segue ainda hoje, de forma muito velada, mas ao mesmo tempo muito real, simplesmente por sua ausência nas águas e nas competições. “Foi uma das escolhas mais difíceis da minha vida, mas quando eu entrei em um quadro clínico depressivo e desenvolvi pânico de água percebi que o que me fez tão bem, já não faria mais”.


Para viver intensamente seus anos sabáticos sem o esporte ela decidiu ir contra todas as apostas por uma formação em educação física, para se formar em arquitetura e urbanismo. Foi este curso, na verdade, que a trouxe de volta para Maringá, onde finalmente conheceu o amor de sua vida.


São raras as pessoas que sabem da formação de Fla Borges como arquiteta porque, de fato, ela exerceu a profissão por apenas dois anos, até decidir se retirar de cena, ou melhor, deixar de lado as pranchetas e esquadros para se colocar em cena através do Instagram e sua mais nova profissão: influenciadora digital.

Suas primeiras incursões nas redes sociais começaram por causa de uma demanda muito prática e muito pessoal: as convenções e padrões de beleza que a faziam não se enquadrar à vida de modelo, um talento que ela cultivou desde a infância. Naturalmente linda e muito fotogênica, ela se destacou no curso de modelo feito em Maringá e rapidamente foi absorvida por algumas agências, chegando a fazer ensaios para Look Book e até desfilar em passarelas, mas a rejeição por seu corpo atlético (o popular corpo “tan-tão”) chegou ao ponto de se tornar opressão psicológica. “Sou muito feliz por o Instagram ter democratizado a beleza e ali eu poder ser eu mesma, sem medos e sem barreiras”, explica Flavia.

Todos os que acompanharam a revolução que o Instagram fez no mercado da moda, sabem do que Flavia está dizendo. No passado investimentos abissais eram feitos em cada lançamento de coleção, que envolvida modelo, maquiagem, locação, fotografia, produção e todo o aparato técnico necessário para comunicar uma tendência. Hoje muitas marcas se atêm a contratar uma digital influencer para divulgar instantaneamente suas coleções, um negócio duplamente lucrativo porque além da economia dos custos de produção (pois a influenciadora faz tudo por ela mesma) a própria influencer é o canal de comunicação e propagação da marca. Não é à toa que Sérgio Amaral declarou: “a transformação promovida pela plataforma [instagram] no mercado da moda é tão importante quanto a do Waze nos transportes”.


Como parte do “ser eu mesma” Flavia não se restringe à comunicação de moda em seus canais digitais, ela mostra a vida em sua plenitude, do jeito que ela é. “Eu sempre amei beleza e moda, mas nunca vivi isso como tendência, eu sempre busquei aquilo que me identifica, que me faz bem e me faz eu mesma. Acredito que é por isso que as pessoas se identificam com meu trabalho, porque o que eu visto, o que eu falo e os locais que frequento são genuinamente a forma que eu levo a vida, e não empurro isso pra ninguém como um padrão a ser seguido. Acredito que cada um deva viver como te faz bem”.


Dessa relação tão intrínseca que o casal tem com o bem-estar, descobrimos mais uma peculiaridade do Gabriel: a autofagia. Um termo recente para a prática milenar do jejum. Ele explica: “depois de pesquisar e ler muito sobre o tema, encontrei nessa prática algo de muito libertador. Escolher não comer envolve autodomínio, perseverança, inteligência emocional e evidências científicas de que o corpo potencializa a regeneração celular nestes períodos”. Incrível, não?


UM NOVO LAR


Sob o som do artista francês FKJ, fomos recebidos pelo casal Gabriel e Flavia em seu novo apartamento na Zona 3 de Maringá, um espaço modesto em tamanho e muito generoso em sua proposta: ser um santuário de paz após as rotinas aceleradas do dia, ele no consultório e ela em sua loja, a Cazza Flor. Revelado aqui em primeira mão, este apartamento com apenas 90 dias de uso (até a data de publicação desta edição), teve todo o design de interiores projetado por ela mesma com soluções voltadas para o receber bem, a começar pela bancada de apoio para a churrasqueira instalada na sacada. “Eu já perdi as contas de quantas confrarias o Gabriel já fez aqui para os nossos amigos”, conta Flavia aos risos.

Dos três quartos disponíveis na planta original do apartamento, dois ganharam novo uso. Um se tornou closet da Flavia, com roupeiro e camarim assinados pela Simonetto de Maringá, e o outro se tornou uma biblioteca temporariamente, enquanto não chega o terceiro integrante da família.


Flávia não está grávida, mas o desejo por uma criança é um sonho compartilhado por ambos. Sobre esse tema, Flavia se emociona ao dizer: “eu vim de uma família com referências de amor para a vida, meus pais estão casados há 30 anos e meus avós completaram 60 anos de casamento, eu acredito no amor para a vida toda. Quando queremos alguém para a vida toda temos que superar as dificuldades que a vida coloca na vida conjugal. Claro que existem exceções e que ninguém deve suportar um relacionamento abusivo, mas existem dificuldades que vem para o crescimento do casal”.




Comentarios


bottom of page