top of page

Independência de óculos, já!

Entenda como modernas técnicas de Cirurgia Refrativa podem ser aliadas de pacientes com miopia, astigmatismo ou hipermetropia na busca pela independência dos óculos


TEXTO VINÍCIUS LIMA FOTO JEFFERSON OHARA

Muitas pessoas buscam a independência dos óculos não apenas por motivos estéticos, mas também por motivos funcionais, como profissões e esportes que dificultam o uso constante dos óculos e até interferem na produtividade e performance desses, e uma lista quase interminável de pessoas que têm dificuldade ou impossibilidade de usar lentes de contato e adorariam se livrar dos óculos. A médica oftalmologista Dra. Simone Yabiku recebe diariamente pacientes com este perfil, que buscam através da Cirurgia Refrativa iniciar uma nova fase em suas vidas. “É uma cirurgia tranquila, muito segura e que evoluiu demais. Através de exames específicos avaliamos se o paciente preenche todos os pré-requisitos para realizar a cirurgia, como córnea saudável, grau estável e idade mínima indicada para a cirurgia, que é 21 anos”, explica a Dra. Simone. A avaliação pré-operatória minuciosa é extremamente importante para o sucesso da cirurgia. Exames de qualidade são fundamentais para diagnosticar qualquer alteração que possa contraindicar a cirurgia refrativa, como por exemplo o Ceratocone, doença genética onde ocorre um afinamento e deformidade da córnea, também especialidade da Dra. Simone.


Na Cirurgia Refrativa o Excimer Laser age na córnea, que é a “tampinha” transparente do olho, modificando o seu formato e, assim, corrigindo graus de miopia, astigmatismo e hipermetropia. A anestesia é feita com colírio, o procedimento dura cerca de 5 minutos em cada olho e não há necessidade de internação.

 

COMO FUNCIONA?

Ao contrário da cirurgia tradicional que corrige apenas o grau, sem levar em consideração as peculiaridades de cada olho, é possível promover uma correção personalizada olho a olho. A tecnologia chamada Wavefront diagnostica e mensura a maioria dos distúrbios da visão com muito mais precisão, criando um mapa 3D que analisa as “imperfeições” de cada ponto do olho, e não somente o grau. “Todos os dados gerados por esse mapeamento são utilizados pelo laser para personalizar o tratamento para cada olho, aumentando a segurança e a melhora da qualidade visual, além de reduzir eventuais dificuldades na visão noturna, como halos e reflexos”, esclarece Dra. Simone.

 

A Dra. Simone Tiemi Yabiku (CRM 21721 – RQE 15849) é especialista em Cirurgia Refrativa e Catarata pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de São Paulo – USP; e Especialista em Córnea e Doenças Externas pela Universidade Federal de São Paulo – UNIFESP

 

 



bottom of page